“TATOO” MODERNOZA?

tattoo

Os mitos da tatuagem

E se você fala “Tatoo” ao invés de “Tatuagem”, suma logo da minha frente!

Quem faz uma tatuagem querendo ficar “modernozo” comete o primeiro deslize histórico, pois o hábito de inserir pigmentos na pele para formar desenhos data de mais de 2000 a.C. Muito antes da igreja católica sequer existir para poder condenar, os egípcios já se tatuavam, além de povos da Indonésia, Filipinas e Nova Zelândia.

A proibição da igreja veio no no século VIII, considerando a prática como um vandalismo do próprio corpo. De lá pra cá, a tatuagem ficou associada a um ato de rebeldia e de contestação às regras, mas nas últimas décadas, esse estigma caiu, e qualquer zé ruela se tatua. Inclusive, aquele compromisso “pra vida toda” da tatuagem foi substituída  pelas tatuagens de Hena, que permitem testar o desenho antes de torná-lo definitivo. Inclusive, lançaram um app que mostra como ficará sua pele antes mesmo de alguém tocar nela. Confira AQUI!

Mas o mito da tatuagem permeia diversas tribos e grupos sociais ao longo da história, cada qual carregado com seus significados. Marinheiros, rockeiros, motoqueiros, punks, indígenas, playboys e até mesmo presidiários. Alias, esse último grupo merece nossa atenção (e cuidado!) especial.

As tatuagens dos encarcerados possuem toda uma mítica rodeada de lendas reais e de mentiras. Existem até mesmo “manuais” explicando o que cada tatuagem significa. Mas a maioria deles remete às tatuagens de detentos americanos.

Porém, a PM-SP desvendou o significado das imagens tatuadas pelo mais diversos tipos de criminosos, e não foi surpresa saber que cada “especialidade” de crime está associada a uma imagem diferente. Você pode conferir AQUI.

O destaque mais intrigante fica para a imagem de “palhaço”, que está associada a criminosos que cometeram crimes contra policiais, tanto de roubou ou furto, quanto de assassinato.

Resultado de imagem para tatuagem de assassino de policiais

Ou seja, imagine que o indivíduo entrou para o mundo do crime, e resolveu atacar exatamente a força do estado que tem o papel de combatê-lo. E se não bastasse isso, ele Tatua, para quem quiser ver, uma imagem que deixa bem claro: “Sou um assassino de policiais”.

Pois é…, já sabemos quem é o verdadeiro palhaço.

Sem mais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s